Sexta, 27 de Maio de 2022
24°

Poucas nuvens

São Bernardo do Campo - SP

Colunistas Dia Delas!!!

Pare de me dar parabéns e me dê ouvidos!

08/03/2022 às 11h07 Atualizada em 08/03/2022 às 11h19
Por: Redação
Compartilhe:
Pare de me dar parabéns e me dê ouvidos!

Recordo muito bem cerca de um ano atrás, em 2021, (neste século mesmo). Participei de uma reunião em que minha empresa fazia parte da licitação para concorrer a uma nova oportunidade no mercado internacional. Ao chegar, na mesa daquela sala haviam apenas pessoas do gênero masculino. Naturalmente, me apresentei e, discorri com felicidade sobre minha startup. Ao longo de todo o tempo, olharam admirados e eu quase podia captar seus pensamentos. 

"Que gracinha essa menina falando" (em outra matéria já tive oportunidade de comentar também o quanto pormenorizam a mulher chamando-a de menina). 

Logicamente, como não havia nenhum representante do gênero masculino da minha startup comigo naquele dia, a reunião rendeu apenas convites para almoços e cafés. 

Ficou tão forte em mim a sensação de que não me levaram a sério mas por longos momentos eu suprimi esse sentimento e, decidi continuar batalhando (afinal poderia ter sido uma má impressão). 

Não muito tempo depois e, para infelizmente minha não surpresa, fui abordada por um dos participantes da reunião e o mesmo me sugeriu: 

- Por que você não deixa que eu te intermedie nessas negociações? É tudo muito técnico para você (detalhe: eu era a especialista no caso e a pessoa não) e esses homens não vão deixar você, uma mulher tão delicada se misturar com tantas negociações. 

Meu rosto de decepção foi inevitável. 

Novamente. Por mais um momento, pensei que deveria me calar pois não valeria a pena. Mas algo em mim disse: você precisa explicar a ele que uma mulher é tão capaz quanto um homem. 

Discorri por alguns minutos e por fim o sujeito até mesmo se desculpou. Mas provavelmente me julgou e pensou que eu fosse mais uma militante. Como dizem. Não era nada disso. 

Militarismos a parte, creio que tudo o que buscamos nada mais representa do que a quebra de paradigmas, de padrões para o que uma pessoa pode e a outra não pode fazer. Isso deve cessar.

 

Creio que depois do meu editor me perguntar o que eu gostaria de falar sobre o dia da mulher, eu teria inúmeros exemplos além desse. Mas o espaço é curto e, creio que precisamos ser altruístas e acreditar que a tendência de tudo é a melhoria constante.

Portanto, entre mulheres, entre homens, entre quaisquer gêneros, que a gente possa evitar o julgamento antecipado, durante ou depois das nossas interações sociais. Que uma mulher possa ir e vir sem olhares nocivos. 

Não me dê parabéns. 

Me dê ouvidos. 

Obrigada. 

Barbara.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Bárbara Soares
Bárbara Soares
Sobre Bárbara Soares é Doutora em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem na PUCSP, Tradutora na Casa da Tradução, Autora da Série de Livros Meu Diário e Professora. @casadatraducaooficial / @barbara.ss1
São Bernardo do Campo - SP Atualizado às 14h47 - Fonte: ClimaTempo
24°
Poucas nuvens

Mín. 13° Máx. 24°

Sáb 25°C 13°C
Dom 26°C 14°C
Seg 23°C 16°C
Ter 19°C 15°C
Qua 22°C 15°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Anúncio
Anúncio
Anúncio