Terça, 25 de Janeiro de 2022
31°

Pancada de chuva

São Bernardo do Campo - SP

Cultura Orquestra

Para regente de óperas, formação na Fundação das Artes forneceu base teórica sólida em sua carreira

10/01/2022 às 01h24
Por: Redação
Compartilhe:
Para regente de óperas, formação na Fundação das Artes forneceu base teórica sólida em sua carreira

Regente e pianista em montagens de ópera como La Bohème, A Flauta Mágica e Carmen em tradicionais teatros paulistas como Bradesco e São Pedro, o músico Andrey Ivanov afirma que a sua formação na Fundação das Artes de São Caetano do Sul lhe forneceu uma base sólida de teoria musical e estudo fundamentais para a carreira. O músico, que já estudava piano há três anos, ingressou na Fundação aos 15 anos para estudar violino. "Estava interessado em fazer regência na universidade, então achei que o caminho mais lógico era tocar um instrumento de orquestra, como o violino", conta.

Apesar de hoje ser reconhecido por seu trabalho com o piano, ele ressalta que a experiência com o instrumento de cordas foi fundamental em seu desenvolvimento como regente. "Eu pude tocar nas Cameratas e na Orquestra da Fundação e também na Orquestra Jovem Municipal de São Paulo, o que foi importantíssimo para mim como estudante de regência. Quando tive contato com orquestras, já sabia como era o funcionamento, a linguagem das cordas, o que fez muita diferença", relembra.

Após concluir o violino na Fundação, Ivanov ingressou no curso de regência do Instituto de Artes da Universidade Estadual Paulista (UNESP). "Destaco a estrutura do curso oferecido na Fundação, com a disciplina de percepção musical nos cinco anos do curso, porque realmente é preciso construir uma formação básica sólida. Para tocar coisas mais avançadas, um repertório difícil, é preciso ter esse conhecimento de análise, harmonia, linguagem, escrita e de estilo, como a Fundação me proporcionou", explica.

Atualmente, Ivanov faz Mestrado de Opera Coaching na Universidade do Texas em Austin, nos Estados Unidos, formação que permite acompanhar os cantores de ópera em sua preparação e nos ensaios. Para quem deseja seguir na carreira de músico profissional, ele afirma que é preciso ter planejamento, estudar sempre e estar preparado, pois há oportunidades nesta área. "As pessoas querem assistir bons espetáculos", afirma.

"O preparo e o estudo são fundamentais, pois o músico precisa ter as ferramentas para exercer sua criatividade e encontrar seus caminhos no âmbito profissional. Se você ama música, tem que se preparar e se quer se profissionalizar, deve entender que precisará atender às necessidades do mercado", finaliza Ivanov.

Profissionalização

A Fundação das Artes oferece aos alunos a possibilidade de profissionalização em bateria, canto, clarineta, contrabaixo acústico, contrabaixo elétrico, eufônio, fagote, flauta doce, flauta transversal, guitarra, oboé, percussão popular, percussão erudita, piano clássico, piano popular, saxofone, trombone, trompa, trompete, viola, violão clássico, violão popular, violino e violoncelo.

As práticas em grupo complementam as aulas teóricas e práticas para o desenvolvimento musical. São elas: Big Band, Cameratas de Cordas, Combos, Coral, Grupo de Clarinetas, Grupo de Flautas Transversais, Grupo de Flautas Doces, Grupos de Música de Câmara, Grupo de Percussão, Grupo de Trombones, Grupo de Trompetes, Orquestra de Violões, Orquestra de Violoncelos, Orquestra Sinfônica Jovem e Quarteto de Violões. Informações no site www.fascs.com.br.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários