Quarta, 20 de Outubro de 2021 13:29
(11) 99734-5699
Educação HOMENAGEM

HOMENAGEM AOS PROFESSORES – mês de Outubro

Exaltação de Aninha (O professor)

14/10/2021 00h53 Atualizada há 7 dias
Por: Redação
Cora Coralina
Cora Coralina

Professor, “sois o sal da terra e a luz do mundo”.

Sem vós tudo seria baço e a terra escura.

Professor, faze de tua cadeira,

a cátedra de um mestre.

Se souberes elevar teu magistério,

ele te elevará à magnificência.

Tu és um jovem, sê, com o tempo e competência,

um excelente mestre.

Meu jovem Professor, quem mais ensina e quem mais aprende?

O professor ou o aluno?

De quem maior responsabilidade na classe,

do professor ou do aluno?

Professor, sê um mestre. Há uma diferença sutil

entre este e aquele.

Este leciona e vai prestes a outros afazeres.

Aquele mestreia e ajuda seus discípulos.

O professor tem uma tabela a que se apega.

O mestre excede a qualquer tabela e é sempre um mestre.

Feliz é o professor que aprende ensinando.

A criatura humana pode ter qualidades e faculdades.

Podemos aperfeiçoar as duas.

A mais importante faculdade de quem ensina

é a sua ascendência sobre a classe

Ascendência é uma irradiação magnética, dominadora

que se impõe sem palavras ou gestos,

sem criar atritos, ordem e aproveitamento.

É uma força sensível que emana da personalidade

e a faz querida e respeitada, aceita.

Pode ser consciente, pode ser desenvolvida na escola,

no lar, no trabalho e na sociedade.

Um poder condutor sobre o auditório, filhos, dependentes, alunos.

É tranqüila e atuante. É um alto comando obscuro

e sempre presente. É a marca dos líderes.

A estrada da vida é uma reta marcada de encruzilhadas.

Caminhos certos e errados, encontros e desencontros

do começo ao fim.

Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina.

O melhor professor nem sempre é o de mais saber...”

Trecho do poema “Ainda Aninha…”, no livro “Vintém de cobre: meias confissões de Aninha”. De Cora Coralina. 6ª ed., São Paulo: Global Editora, 1997, p. 151.

O olhar doce de Cora Coralina

 

Cora Coralina escreveu seu primeiro poema aos 14 anos, mas só publicou seu primeiro livro aos 75: "O Poema dos Becos de Goiás e Estórias Mais" e tornou-se referência feminina na literatura nacional. Era contista, poetisa e doceira, profissões que traziam a ela muito orgulho e sustentavam sua família (principalmente após a morte do marido). Ana Lins dos Guimarães Peixoto era seu nome de batismo. Nasceu na cidade de Goiás, em 20 de agosto de 1889. A casa onde ela nasceu e morou na cidade de Goiás-GO, hoje é um Museu aberto a visitação, com os móveis da época e muitos trechos de seus poemas pelas paredes. Graças aos elogios de Carlos Drummond de Andrade, em 1980, suas obras foram divulgadas em âmbito nacional. Participou de programas de TV, ganhou prêmios literários, tomou posse da cadeira n.º 5 da Academia Feminina de Letras em 1970 e Artes de Goiás e recebeu o título de Doutor Honoris Causa da UFG. Faleceu em Goiânia-GO, em 10-04-1985. Vale a pena conhecer suas obras e seu Museu, em Goiás (que aliás, é sustentado apenas pela arrecadação da visitação e vendas dos livros diretamente no Museu – se você comprar pela internet, o Museu não recebe direitos autorais). 

Cora Coralina não era professora, mas valorizava a profissão e sabia de sua importância, o que nos revela o poema acima. Era uma mulher a frente de seu tempo: uma pessoa simples, que falava das coisas da vida, das pessoas e lugares de maneira poética, romântica e sensível. Vale a pena conhecer suas obras.

Pesquisa e texto da professora Renata Saggioro Silva

Estátua de Cora Coralina na cidade de Goiás (Goiás Velho) – GO e a professora Renata Saggioro. Atrás, o Museu de Cora Coralina

QUER SABER MAIS? ACESSE:

https://www.revistaprosaversoearte.com/cora-coralina-feliz-e-o-professor-que-aprende-ensinando/ 

https://www.ebiografia.com/cora_coralina/

Acesso em 07-10-2021

Imagem 1 – https://www.ebiografia.com/cora_coralina/ 

Imagem 2 – arquivo pessoal da professora Renata Saggioro Silva

1 comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Professora Renata Saggioro Silva
Sobre Professora Renata Saggioro Silva
Pedagoga, Professora de Educação Básica desde 1996 (Diadema e SBC), Coordenadora Pedagógica (Prefeitura de Diadema), Dançarina profissional e professora de Danças Brasileiras e Ciganas, Pós-Graduada pela USP em “Combate à Violência doméstica contra crianças e adolescentes”, pela PUC em “Teatro e Psicodrama”, pela FMU em “Dança na escola e Danças Brasileiras”, pela IEGABC em “Arte Educação e Psicopedagogia”. Ministrante de alguns cursos e palestras sobre arte-educação.
São Bernardo do Campo - SP
Atualizado às 13h27 - Fonte: Climatempo
15°
Céu encoberto

Mín. 10° Máx. 15°

15° Sensação
19.7 km/h Vento
67.2% Umidade do ar
40% (2mm) Chance de chuva
Amanhã (21/10)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 11° Máx. 18°

Nublado
Sexta (22/10)
Madrugada
Manhã
Tarde
Noite

Mín. 13° Máx. 22°

Sol com algumas nuvens
Anúncio