Quarta, 20 de Outubro de 2021 13:23
(11) 99734-5699
Colunistas ROCK

A magia do vinil continua presente

12/10/2021 03h29
Por: Redação
A magia do vinil continua presente

Apesar dos discos de vinil (também conhecidos como LPs ou simplesmente bolachões) nunca terem saído do circuito dos colecionadores de música, a verdade é que a procura pela mídia cresceu muito nos últimos tempos. E nessa espécie de “revival” e com o CD se tornando algo obsoleto, as bandas viram nesse tipo de resgate nostálgico uma nova oportunidade de atrair novos fãs.

Para aqueles admiradores da mídia física foi um tiro certeiro. Pois essas bolachas, assim como a música do Guilherme Arantes, são “Cheias de Charme”, pois possuem capa dupla, também chamada de gatefold,  os vinis fogem do preto tradicional, tendo diversas cores, gramaturas que vão de 120 a 180 gramas e o mais importante: a qualidade da gravação: ao mesmo tempo em que o chiado foi mantido, a gravação recebeu um brilho a mais que consegue agradar puristas e a galera da nova geração.

Desde que comprei um novo aparelho há menos de um ano, o meu acervo só cresce, graças aos lançamentos e relançamentos que pintam por aí e pra hoje separei dois trabalhos de bandas underground que lutam por seu lugar ao sol.

 

Acidental: (Objetos Arremessados Pela Janela):  Uma das bandas que mais me surpreendeu esse ano, principalmente por ser algo que foge um pouco do meu gosto musical. O que temos no primeiro álbum do grupo, é um som que transita pelo alternativo/indie com um tempero melancólico cativante, o que torna a audição do disco prazerosa. Claro, tudo isso embalado num vinil lindo transparente, 180 gramas com uma belíssima gravação, cujo pecado é não possuir um encarte.

Carpatus (Tormenta): Trabalho de retorno de uma das mais promissoras bandas do ABC paulista. Dona de um black metal que une climas caóticos, ríspidos, melódicos e trabalhados, o duo não decepciona em nenhum momento, fazendo a alegria dos fãs do estilo, num trabalho que além da música competente, vem num acabamento digno das grandes produções: uma bela capa, bolachona 180 e um som que é possível ouvir com nintidez todas as camadas e ambiências.

E como estamos em outubro e numa batalha que estamos vencendo a pandemia, bandas como Chaos Synopsis e Nervochaos estão tratando de lançar e relançar suas obras nesse formato, que nós, colecionadores e “respiradores” de música só temos de agradecer e claro, reservar uma parte do nosso pagamento para obter essas preciosidades.

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.