Sábado, 18 de Setembro de 2021 16:50
(11) 99734-5699
Esportes Que venham

Mais Skate em Tóquio

Veja datas do skate park e chance de pódio dos brasileiros

02/08/2021 00h51
Por: Redação Fonte: Band
Equipe do skate park brasileiro posa na chegada a Tóquio
Equipe do skate park brasileiro posa na chegada a Tóquio

Depois de fazer muita gente ficar acordada até tarde e ainda render duas medalhas emocionantes e históricas ao Brasil no street, o skate tem data para voltar aos Jogos Olímpicos de Tóquio-2020, agora na categoria park.

A boa notícia é que o país mais uma vez vai ter seis representantes (três no feminino e três no masculino) e conta com boas chances de subir ao pódio. Confira todos os detalhes abaixo!

Quando começa o skate park em Tóquio?

A primeira bateria do feminino tem início previsto para as 21h (de Brasília) desta terça-feira, 3. Em seguida, mais três baterias de classificação serão realizadas (todas com duração de cerca de 40 minutos). A final é no mesmo dia (Japão) e deve começar por volta das 00h30 de quarta, 4.

A programação no masculino será a mesma na noite de quarta-feira, pelo horário brasileiro. A primeira bateria começa às 21h, e a final tem início previsto para 00h30, já invadindo a madrugada de quinta-feira, 5.

A exemplo do street, 20 atletas estarão na briga pelo lugar ao pódio tanto no feminino quanto no masculino. 

Qual é a diferença do park para o street?

No street, como o nome em inglês já indica, os atletas são desafiados a fazer manobras em obstáculos que lembram uma rua, como escadas, paredes, rampas e bancos. 

Já o park é disputado em uma pista com paredes côncavas, que lembra o formato de uma piscina. 

A missão é a mesma em ambas as categorias: impressionar os juízes com manobras e habilidades em tempo determinado.

Quem vai representar o Brasil no park?

No feminino, o país conta com Dora Varella, 20 anos, natural de São Paulo, nona colocada no ranking mundial, Isadora Pacheco, 16 anos, natural de Florianópolis, 11ª colocada no ranking, e Yndiara Asp, 23 anos, natural de Florianópolis, 14ª colocada no ranking.

Já no masculino, o país será representado por Luiz Francisco, 21 anos, natural de Lorena-SP, terceiro colocado no ranking mundial, Pedro Barros, 26 anos, natural de Florianópolis, quarto colocado no ranking, e Pedro Quintas, 19 anos, natural de São Paulo, décimo no ranking.

Sandro Dias fala sobre as chances do Brasil

Comentarista do Bandsports na cobertura do skate dos Jogos Olímpicos, o Mineirinho confia em pódio brasileiro no feminino, mas aponta as japonesas Kokona Hiraki, Misugu Okamoto e Sakura Yosozumi e a britânica Sky Brown, curiosamente japonesa de nascimento (a mãe nasceu no país-sede da Olimpíada), como as maiores ameaças. 

"As favoritas são essas, mas as brasileiras estão no mesmo nível e chegam com chances de pegar medalha, qualquer uma das três. Elas estão num nível muito bacana", afirmou. 

Segundo Sandro Dias, é muito difícil fazer uma previsão no masculino e a disputa promete ser acirrada. 

"Pelo menos 13 skatistas andam num nível muito parecido. Algo bom para nós é que as dimensões da pista são grandes, e isso favorece o Pedro Barros, que tem grandes chances de trazer medalha. Mas o Luizinho [Luiz Francisco] e o Pedro Quintas também têm chances de pegar pódio", comentou.

Medalhas do Brasil no street

Com talentos de sobra na modalidade estreante na Olimpíada, o Brasil já conquistou duas pratas no skate: uma no street masculino com Kelvin Hoefler, que foi inclusive a primeira medalha do país em Tóquio, e outra no feminino com Rayssa Leal, que se tornou a mais jovem atleta do país a subir ao pódio na história dos Jogos (13 anos).

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.