Sexta, 27 de Maio de 2022
24°

Poucas nuvens

São Bernardo do Campo - SP

Colunistas A VOZ DELAS

“Não me chame de menina”

Metanoia Linguística: Sua coluna mensal por Bárbara Soares

07/07/2021 às 01h05 Atualizada em 07/07/2021 às 01h35
Por: Redação
Compartilhe:
Bárbara:
Bárbara: "Não me chame de menina"

Estes dias não foi uma ou duas vezes os momentos em que fui citada, na altura de meus 34 anos por colegas, amigos ou conhecidos e referenciada como “menina”. 

- A menina da faculdade, né? - A menina lá do curso? 

- A menina, irmã da Geórgia? - A menina dos livros? 

Enfim, são tantas referências como essas que, por muitas vezes eu me sentia lisonjeada pensando que isto se referia ao fato de isso remeter a alguém jovem. Com o tempo passando comecei a perceber que havia um leve tom pejorativo neste discurso. Demorei para assumir isso para mim. No início eu pensava, “não, imagina, a pessoa só está sendo delicada, só está me enxergando como um ser feminino”. 

Sim, eu sou um ser extremamente feminino. No entanto, essas palavras sempre advêm de pessoas do gênero masculino ou com pensamentos de que, não importando o cargo que ocupe uma mulher ou em que grau de instrução esteja, de uma forma que a diminua com “leveza”, nós mulheres somos com frequência chamadas de “menina”. Isso eu pude perceber com nitidez também em pessoas de mais idade do que eu, como a amiga Marta Gucciardi quem criou até mesmo um perfil no Twitter chamado “não me chame de menina” – depois disso pude me dar conta que haviam seminários e webinários em que mulheres como eu haviam percebido que tal nuance não era um afeto ou um carinho ao lado feminino de uma mulher e, sim uma forma não direta de diminuir a importância daquela mulher em determinada situação. 

Em tempos de extremismos não é meu objetivo apresentar radicalismos, mas por gentileza, sil vous plaît, somos mulheres, igualmente guerreiras e igualmente batalhadoras nas lidas do dia-a-dia quanto pessoas de quaisquer gêneros. Não nos chame de “menina”. Nos chame de mulher, pois é isso o que somos! Um excelente mês de julho a todos nós, com vitórias e alegrias a frente! Abraços, Bárbara.

Bárbara Soares é Doutora em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem na PUCSP, Tradutora na Casa da Tradução, Autora da Série de Livros Meu Diário e Professora. 

@casadatraducaooficial / @barbara.ss1. Citações:  @martagucciardi

*Metanoia: léxico advindo do Portal IBC Coaching e do dicionário de Significados. 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
Bárbara Soares
Bárbara Soares
Sobre Bárbara Soares é Doutora em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem na PUCSP, Tradutora na Casa da Tradução, Autora da Série de Livros Meu Diário e Professora. @casadatraducaooficial / @barbara.ss1
São Bernardo do Campo - SP Atualizado às 15h29 - Fonte: ClimaTempo
24°
Poucas nuvens

Mín. 13° Máx. 24°

Sáb 25°C 13°C
Dom 26°C 14°C
Seg 23°C 16°C
Ter 19°C 15°C
Qua 22°C 15°C
Horóscopo
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Anúncio
Anúncio
Anúncio